Visitar as Phi Phi: nunca pensaste que podia ser tão barato

Phi Phi Le à vista.

As Phi Phi são um conjunto de seis ilhas tailandesas no mar Andaman, das quais há duas principais. Phi Phi Don, a maior, é onde se chega no ferry e onde estão os alojamentos. Phi Phi Le, onde fica Maya Bay, é só para visitar. Em 2000, ficaram mundialmente famosas com o filme do Leonardo DiCaprio “A Praia” e atraem actualmente c. de 40 milhões de turistas a cada ano. Perante este cenário, visitar as Phi Phi vale a pena?

Para nós valeu! Ou seja, pode ser que para ti não valha. Esperávamos uma avalanche de turistas, sem um minuto de sossego, entre uma paisagem adulterada para servir o estrangeiro e preços de sufocar. No entanto, conseguimos vários momentos de tranquilidade e, mais que tudo, surpreendeu-nos a beleza do lugar e das suas águas cristalinas. E, cereja no topo do bolo, conseguimos manter um low budget. Lê até ao final para tomares a tua decisão baseada nas nossas dicas de actividades e no total de gastos que tivemos.

Para começar, deixamos-te sugestões de quatro actividades low cost para desfrutar destas ilhas.

1. Faz um passeio de KAYAK. Alugámos um para 2pax na praia principal Loh Dalum, por 300BTH=8.4€=R$36.6para 3horas. Saco estanque de 15L incluído. A regra é negociar, porque o preço inicial era 200BTH/hora.

Passeio de kayak. Regresso a Loh Dalam desde Nui Bay.

Em 15min chegámos à Monkey Beach, procura no Google maps à esquerda de Loh Dalum. Os macaquinhos são os reis e ladrões treinados, leva o saco contigo mesmo que faças snorkeling! Eles conseguem abrir os sacos, as garrafas, beber a água e “rapinam” tudo o que posam comer. Além disso, actuam num “gang” organizado, em que um rouba e os outros defendem o território da fúria dos turistas.

Monkey beach. Os macacos são reis e senhores!

Aproveita para fazer snorkeling, é bastante bonito aqui. Em seguida, empreendemos uma jornada de 30min até Nui Beach, conhecida como praia do camelo. Chegámos pelas 17h30 e tivemos a praia quase só para nós. É também bom para snorkeling. No caminho de regresso a Loh Dalum, c. de 30min, aproveitámos para ver o pôr-do-sol ainda no mar.

Nui Beach era quase só nossa às 17h.

2. Sobe ao miradouro gratuito. O mais famoso miradouro de Phi Phi Don fica num resort privado e custa 30BTH=0.85€=R$3.60 para entrar. Procura no Google Maps “View Point 1” ou no maps.me “Ingphu Viewpoint”. No entanto, numa ilha com tantas elevações a melhor vista não podia estar detida num único resort – não podia ou rezámos por isso! No maps.me procurámos “viewpoint” e, depois de andarmos perdidos, deparámo-nos com a visão da foto. Usa a app referida como demonstra a imagem abaixo. A caminhada leva c. de 40min, essencialmente a subir em asfalto; só o troço final de c. de 10min é feito no mato. Evita as horas de calor e leva água e repelente.

Miradouro gratuito. Segue o maps.me.
Segue o maps.me. O miradouro gratuito está assinalado com os binóculos.

3. Faz um passeio de barco. Adorámos! Escolhemos o pacote mais básico de dia inteiro que se vende por todo o lado, geralmente a 600BTH, mas com um detalhe: incluindo nadar com plankton no final, custava exactamente o mesmo do programa sem esta actividade. Comprámos por 500BTH=14€=R$61 cada no “Phi Phi Local Tour”, incluindo água, café da manhã, almoço e lanche em porções pequenas. O programa de meio dia custava 350BTH. Fomos num long boat, éramos 17pax no total. Começámos às 10h30 e terminámos às 19h30, fazendo as seguintes paragens:

>Shark Point – 30 min, lindo para snorkeling
>Bamboo Island – 1h30, faz parte do Parque Natural e paga-se 400BTH=11.2€=R$ para entrar, estava fora do nosso orçamento, pelo que ficámos a relaxar no barco e demos uns mergulhos
>Monkey beach – preferimos aquela onde fomos de Kayak que fica para a esquerda de Loh Dalum
>Maya Bay – 40 min
>Lo Sama Bay – 40min, lindo para snorkeling e nadar com tubarões (são pequenos, não te preocupes)

Lo Sama Bay foi maravilhosa para snorkeling. Vimos “fans” marinhas e nadámos com tubarões pela primeira vez na vida!

>Pileh Lagoon
>Praia – 1h aguardámos até ao pôr-do-sol numa praia linda, de grandes rochedos arborizados, areia fina e água transparente; no Google está como Monkey beach à direita de Tonsai Pier (encarando o mar)

Praia lindíssima e de águas cristalinas.

>Pôr-do-sol em mar alto… sem palavras

O primeiro pôr-do-sol em alto mar.

>Nadar com plankton – 30min o motivo que nos levou a escolher este passeio e foi… mágico! Esta é daquelas experiências que não se captam em fotos, há que as viver na pele.

Snorkeling em Phi Phi. Muitos dos corais foram destruídos no tsunami de 2004, mas ainda é muito bonito o fundo deste mar.

4. Faz festa! Há festa todas as noites na praia e é só juntares-te. Vai até Lo Dalam e anda para a direita até ao Apache e ao Blanco. Recebem-te em passos agitados, cores fluorescentes e não cobram entrada – os espaços são abertos. Compra a cerveja mais barata na mercearia da rua atrás.

Give me high 5! Estivemos lá no Carnaval, mas nas Phi Phi o Carnaval é todos os dias.

Mas afinal, quanto custa visitar as Phi Phi? Reunimos abaixo todos os custos que tivemos.
Transportes: só ferry 700 a 800BTH=22.5€=R$98 ida e volta de Ao Nang Krabi, dependendo do horário e da companhia.
Taxa gestão de lixo: à entrada no cais são cobrados 20BTH=0.56€=R$2.45 para contribuir para a gestão de lixo. Não nos chocou nada, lê a conclusão do artigo.
Dormida: Harmony House 2pax 550BTH=15.45€=R$67.1 quarto privado c ventoinha e WC, no Agoda; pergunta-lhes sobre quartos com WC partilhado 400-500BTH. MAS, se cabe no teu orçamento, escolhe quarto com AC, faz toda a diferença! Se estás solo é mais barato dormitório.
Alimentação: média diária para 2pax 337BTH=9.5€=R$41.2, partilhávamos pratos. Assim, a solo sai um pouco mais do que metade deste valor. Levámos snacks e bolachas do continente no total de 54BTH=1.5€=R$6.6.
Água: packs de 6L a 30BTH=0.85€=R$3.7 num supermercado à esquerda do cais. Não está marcado nos mapas! É procurar na raça.
Álcool: baldes de bebida começam em 250BTH=7€=R$30.5; cerveja no supermercado entre 60 e 75BTH=2.1€=R$9.2.
Tabaco: leva do continente; na ilha começa em 100BTH=2.8€=R$12.2
Passeios: Kayak negociámos 3H por 300BTH=8.4€=R$36.6; Barco dia inteiro 500BTH=14€=R$61 cada, incluindo café da manhã, almoço, lanche e água em porções pequenas; para entrar na Bamboo Island paga-se 400BTH=11.2€=R$49.

Onde ficar alojado? As condições específicas saberás tu. A questão importante é a localização! Ficar na praia de Lo Dalam significa, muito provavelmente, ficar num dormitório e ter música até às duas da manhã. Surgem umas opções mais baratas online que até parecem próximas do centro, mas se leres os comentários percebes que ficam numa encosta e que se torna difícil a caminhada. Além disso, tens resorts em praias longe do centro, sem infra-estructuras como restaurantes e supermercados próximas e só acessíveis por barco. A sugestão é: lê os comentários que o pessoal deixa relativamente à sua experiência e faz a triagem a partir daí. Harmony House onde ficámos estava no centro e, ainda assim, longe do barulho das festas, achámos excelente a localização.

Quanto tempo dedicar às Phi Phi? Nós ficámos três noites. Chegámos num dia por volta das 11h e regressámos quatro dias depois às 15h. No primeiro dia aproveitámos para fazer o kayak, noutro dia fizemos o passeio de dia inteiro e ainda tivemos um dia e meio só para curtir a praia e ir ao miradouro. Achamos que menos que isso é possível, mas vais ter de correr muito.

Deixamos uma resenha final sobre o impacto do turismo de massas que aqui se faz sentir com particular preocupação. 25 a 40 toneladas de lixo são produzidas diariamente nas Phi Phi, dependendo da época. Não há um plano de saneamento, pelo que fica nas mãos dos proprietários dos alojamentos o tratamento do esgoto. Escusado será dizer que grande parte da água é lançada ao mar sem tratamento. Não encontrámos lugar para encher a nossa garrafa com água potável, então passámos três dias a comprar garrafas de litro. Os garrafões de água têm preços triplicados. Deixámos um rasto de oito garrafas de plástico no lixo que produzimos. Parece-nos absolutamente insustentável este turismo e que não será fácil encontrar um ponto de equilíbrio. Estas comunidades vivem dos turistas e a ganância que serve alguns com efeito imediato cobrará o seu preço num futuro próximo, tornando as Phi Phi um paraíso perdido. Esperamos estar enganados e que medidas sejam tomadas para reverter este caminho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s