Visitar Railay Beach em low budget. Se és mochileiro não vás a Ton Sai!

Avistando Railay Beach desde a passagem entre Ton Sai e Railay, no meio da floresta-selva. 10 min de caminhada.

Railay beach é um das praias mais famosas do sul da Tailândia, logo a seguir às ilhas Phi Phi. Apesar da grande afluência de turistas, ainda preserva uma natureza exuberante que merece ser explorada. Mas como contornar os preços exorbitantes quando estamos a viajar com low budget ou de mochilão? Contamos todos os segredos, deixando-te sete dicas e ainda destacamos aspectos para que reflictas se o “primo low cost” de Railay – Ton Sai, pode ser um destino para ti. Lê até ao final.

Muitos dos que vão para o Sul da Tailândia têm o ponto de partida em Bangkok. Foi o nosso caso. Para quem está com o tempo contado a forma mais rápida é apanhar um vôo interno até um dos aeroportos no Sul. Nós costumamos pesquisar em vários motores de busca e sites das companhias, mas sem dúvida que, na maioria das vezes, é o Skyscanner que nos dá os melhores resultados. No nosso caso nós tínhamos tempo, mas os tostões contados. De Bangkok, a forma mais rápida e económica para chegar ao Sul é por ônibus/autocarro. Comparámos preços de diferentes agências na Kao San Road e nas ruas adjacentes. As ofertas eram as mesmas, um pacote combinado de:

  • Bangkok a Surat Thani um ônibus/autocarro com WC e AC, saída às 18h da agência na Kao San Road e chegada c. das 6h da manhã;
  • Transbordo em Surat Thani para van até Krabi com chegada prevista c. das 9h da manhã.

O preço variava entre 600 e 650 BTH. Na agência da Kao San Road, na esquina oposta ao Kao San Center Bar, conseguimos bilhetes para os dois com desconto de 50BTH, ou seja, 550BTH=15.55€=R$65.8 cada. 50BTH=1.4€=R$5.9 pode não parecer muito, mas foi o suficiente para pagar o jantar de cada um de nós quando parámos a meio da viagem.

Jantar a meio caminho entre Bangkok e Surat Thani. 50BTH=1.4€=R$5.9. Estava óptimo!

Devemos dizer que o entusiasmo que nos tomou ao entrar no primeiro ônibus/autocarro foi tal, que nos esquecemos de tirar fotos! Parecia uma disco por dentro, metalizado e limpo. Nós ficámos no andar de baixo em bancos muitos confortáveis onde podíamos mesmo deitar e não apenas reclinar. O segundo ônibus/autocarro foi bem básico, mas no todo o pacote vendido foi cumprido. Deixou-nos a c. de 30 min a pé do centro, pelo que apanhámos uma van táxi por 25BTH cada.

Reservámos uma noite em Krabi town, mas quando chegámos às 9h da manhã percebemos que aquela cidade é uma base de partida para outras visitas, em si não é tão cativante. Tínhamos uma reserva não reembolsável no Booking.com. Falámos com a gerente do hostel, que se mostrou compreensiva e ligámos para o Apoio ao Cliente do Booking para cancelar sem custos.

DICA 1: Krabi town é um lugar só de passagem, não planeies investir tempo a visitar esta cidade. As atrações estão nos seus arredores.

Seguimos de ônibus/autocarro público para Ao Nang, por 50BTH=1.4€=R$5.9 cada. Simple Hostel, com a oferta mais barata da cidade no Booking, estava esgotado quando lá chegámos – não tínhamos feito reserva. Ficámos no Aonang 88 Hostel por 220BTH cada, em dormitório. Voltámos a ficar neste hostel semanas depois e conseguimos um desconto de 14% no Agoda; é confortável, limpo e está bem localizado. Ao Nang é extremamente turístico, mas essa é a regra por estas paragens! Aqui é o sítio ideal para preparar a visita a Railay Beach. Nós antecipámos ficar por três dias, pelo que:

  • levantámos dinheiro. Tínhamos lido que não havia ATMs em Railay, mas há! Em Ton Sai é que ainda não chegaram esses sinais de modernidade;
  • comprámos bolachas, noodles instantâneos e água.

DICA 2: avia-te em terra! Ton Sai e Railay só são acessíveis por barco, o que os torna isolados, mas nem por isso menos turísticos. Os preços são mais altos e nem água fervida é de graça, pelo que é melhor levar bolachas, frutos secos, frutas como maçã, tabaco e produtos de farmácia, particularmente protector solar e repelente, de Ao Nang. Para os noodles tínhamos de pagar 10BTH por cada caneca de água quente! Não conhecemos nenhum sítio onde pudéssemos usar a cozinha nem mesmo o frigorífico/a geladeira. Se pernoitares, mantém sempre a comida dentro de uma mochila fechada ou dentro do cacifo para evitar visitas de bichos esfomeados – vais estar no meio da selva.

Ao Nang Beach ao pôr-do-sol.
Estrada junto de Ao Nang Beach. Não faltam lojas a vender de tudo, 7 Eleven’s e restaurantes. No entanto, para comer mais barato é melhor irem ao mercado noturno, que fica na rua do Simple Hostel, caminhando 5 min para longe da praia. Procura “night market” no Google Maps.

De Ao Nang pier só long tail boats fazem a conexão com Ton Sai e Railay Beach. Ao verificar os preços de alojamento no Booking.com percebemos que em Ton Sai tínhamos uma única opção abaixo dos 250BTH – valor máximo que poderíamos pagar por cada um. Em Railay Beach os preços começavam nos 530BTH por cama em dormitório, ou seja, 1060BTH para os dois. Além disso, sabíamos que Ton Sai é ponto de peregrinação de escaladores, pelo que imaginámos que teria um ambiente mais relaxado. Ton Sai foi a primeira paragem do nosso long tail – atenção que é preciso avisar. O preço de uma viagem é 100BTH=2.8€=R$11.9 tanto para Ton Sai como para Railay, leva c. de 15 e 20min, respectivamente.

DICA 3: em Bangkok as agências disponibilizam pacotes combinados incluindo também os ferries para os destinos finais, acrescentando no mínimo 200BTH ao valor da viagem. Não nos parece um bom negócio, localmente os preços são mais económicos.

Long tail boat de Ao Nang para Ton Sai/Railay Beach. 100BTH=2.8€=R$11.9.

Para que te possas orientar deixamos-te um mapa de Ton Sai e Railay, cujas praias ficam separados por 10min de caminhada.

Mapa de Railay Beach East, West e Ton Sai. Este foi um story que partilhámos no Instagram @P4Kto.

DICA 4: se ficas só por uma ou duas noites, pode interessar-te mais ficar em Railay, pois vais estar mais próximo das principais atracções. Procura em Railay East, porque os preços são mais económicos. No entanto, se ficas por mais noites, Ton Sai será mais económico, ficas à mesma a uma breve caminhada de todas as atracções e podes desfrutar da sua vibe mais relaxada.

Na primeira noite ficámos no Chill Out Bar & Bungalow num dormitório de três camas por 230BTH cada. Percebemos que, localmente, havia muitas opções de alojamento a menor custo. No segundo dia mudámos para o Andaman Nature Resort, para um bungalow para os dois com WC, por 300BTH por noite. As condições em ambos os alojamentos eram bastante básicas, vê se isso se alinha com a tua forma de estar. O primeiro paga-se por ser um lugar na moda e, excepto estejas ali na casa dos 20 disposto a pagar pelo ambiente, o preço não justifica. Em Ton Sai a eletricidade é cortada durante o dia, pelo que no Andaman disponibilizam pontos de carga na área comum. Esta zona onde os hóspedes se cruzam tem aquela vibe relaxada e o Netflix passa filmes sem parar desde as 11 da manhã às 22h. Claro, que não é para ficar a ver cinema que vais a Ton Sai, mas pode ser uma tarde bem passada. No Andaman o WC não tem descarga/autoclismo e o banho é frio. Em ambos havia rede mosquiteira, mas os bungalows têm tantos espaços entre as paredes, tecto e chão que o repelente é indispensável. Novamente, recordamos que estás no meio da selva e há espaços nas paredes do bungalow. Evita deixar comida nos bungalows, para não atrair bichos. Se deixares, guarda-a dentro de uma mochila fechada.

DICA 5: Ton Sai é um daqueles lugares onde local e directamente se conseguem melhores ofertas de alojamento. Incluso porque online podem nem haver vagas low cost. Garante apenas que chegas de manhã, melhor até às 10.30h quando há hóspedes a fazer check out.

Mapa de Ton Sai para te orientares! Quando chegares faz ua prospecção de preços e condições, os alojamentos estão quase todos muito próximos uns aos outros.
Andaman Nature Resort no mapa acima é o H6. Caminho para os bungalows.

Os menus locais acrescentam no mínimo 10BTH a qualquer prato. Em média para os dois, por dia, gastámos 445BTH em alimentação, ou seja, 222.5BTH=6.3€=R$26.5 cada um. A água comprávamos no supermercado junto ao cais de Ton Sai, onde o garrafão fresco de 6L custava 50BTH=1.4€=R$5.9; no mini mercado Pasook cobram o mesmo, mas está à temperatura ambiente; noutros supermercados seria 60BTH. À parte disso, contamos ainda cerveja de 620ml comprada no supermercado a 100BTH=2.8€=R$11.9 ou nos restaurantes/bares a 120BTH=3.4€=R$14.3. Pelo maço de tabaco cobravam 100BTH.

O nosso restaurante de eleição foi o Sao Legacy, o único junto ao cais. As condições de higiene eram boas, considerando a área. A chef é cuidadosa na preparação dos pratos, que são servidos em porções generosas (não peças a mais) e, regra geral, deliciosos. Cereais com fruta e iogurte no café da manhã também são bem servidos. O único que não recomendamos são os sumos, vinham sempre demasiado aguados. A nossa segunda opção foi o Mama’s Chicken, a c. de 5min a andar fora da rua principal (segue sempre em frente pela rua entre o Viking Bar e o Basecamp). Três motivos nos levavam lá. O primeiro era o Som Tum (salada de papaia verde) está equiparado ao que experimentámos no Krua Apsorn em Bangkok, restaurante recomendado no Guia Michelin 2019. Além disso, os sumos e lassis são servidos com abundante polpa de fruta. Por último, o BBQ de frango ao fim da tarde. Há, no entanto, um grande senão. As condições de higiene são bastante precárias, pelo que nos deixam fortes restrições na recomendação deste restaurante.

Como referência, deixamos-te os preços de alguns pratos nestes locais. Veg Pad Thai 70BTH=2€=R$8.4. Fried Rice com frango 80BTH=2.25€=R$9.55. Salada de papaia 70BTH=2€=R$8.4. Côco fresco e sumos (aos quais chamam shakes) 50BTH=1.4€=R$5.9 no Mama’s Chicken e 60BTH no Sao Legacy. Cereais com fruta e iogurte 60BTH=1.7€=R$7.2.

DICA 6: outros restaurantes têm os mesmos preços, mas, pela nossa experiência, com porções menores e/ou menos saborosas que o Sao Legacy – o nosso favorito.

A nível de actividades turísticas, muitas delas passam por desfrutar da Natureza do lugar. A não perder:

  • caminhar de Ton Sai a Railay Beach West pela pequena floresta que as separam ou, na maré baixa, dá para caminhar pelo mar, mas atenção com as rochas que são muito escarpadas. Usar sempre sapatos aderentes e que se mantenham ajustados aos pés. Grátis, 10min;
  • caminhar até ao miradouro de Railay Beach e depois até à Princess Lagoon – lê abaixo para indicações. Grátis;
  • alugar um kayak e ir até Phra Nang Beach. 4h custavam 300BTH=8.5€=R$35.7 em Ton Sai;
  • alugar uma prancha de stand up paddle. 1h por 100BTH=2.8€=R$11.9 em Railay West;
  • caminhar pela selva através de um trilho com início na zona mais à esquerda de Railay Beach West. Se seguires a trilha vais chegar a uma parede de escalada chamada Wee’s Present Wall e aí terás um miradouro com uma vista sobre a baia como recompensa. Usar sempre sapatos aderentes e que se mantenham ajustados aos pés. Grátis, 15min desde Railay West;
  • aproveitar a praia – lê abaixo para indicações. Grátis;
  • ver o pôr-do-sol na praia de Railay West ou na zona mais esquerda da praia de Ton Sai. Grátis;
  • escalar! Continua a ler.

A caminhada até ao miradouro e Princess Lagoon desde Ton Sai, indo pela praia, leva c. de 1h. É tão divertido como pode ser perigoso. É bastante íngreme, pelo que Havaianas serão péssima companhia. Particularmente para chegar à lagoa é necessário descer/subir uma parede de 90º apoiando-se nas rochas. O Maps.me ajudou bastante mais do que o Google Maps neste percurso. Sapatos aderentes, com biqueira fechada e que permaneçam ajustados aos pés vão dar muito conforto e garantir maior segurança. ATENÇÃO! Avalia bem a tua condição física para esta descida/subida da lagoa.  O caminho para a lagoa é precisamente por onde está uma placa a dizer para não se prosseguir, pelo menos não descobrimos outro!

Miradouro de Railay Beach. Vista sobre Railay Beach East, West e Ton Sai ao fundo.
Início do trekking para o Miradouro e Princess Lagoon. Leva bons sapatos de caminhada.

Praia é o que move a esmagadora maioria dos turistas a Railay. Railay West tem um grande areal, com vários resorts e o mar mais cristalino e com menos rochas. Vais ter de dar uns mergulhos por aqui, mas bem cedo, chega às 8 da manhã. A partir das 10h os long tails e os yachts não param de chegar e o areal fica cheio, pelo menos quando lá estivemos, em Fevereiro, que era época alta. O ruído dos motores ecoa incessante pelo ar. A praia em Ton Sai tem menor afluência de barcos, pelo que se ouvem os motores ao largo em direcção a Railay. O areal nunca ficou cheio e, como referimos abaixo, de manhã e ao fim do dia há escaladores a procurarem chegar aos tops das suas vias – um espetáculo por si mesmo com uma energia muito boa no ar. O mar tem mais rochas e a água é menos cristalina, mas experimenta boiar com a cabeça virada para a praia… que visão! Há uma propriedade privada com um enorme palmeiral em frente à praia, está delimitada por um muro ao fundo que a separa da zona dos alojamentos. Este é o caminho mais rápido para a praia, tem uma escada de madeira para ultrapassar esta triste barreira.

Railay Beach West às 8.30h da manhã era só para nós!
Praia de Ton Sai, muito mais tranquila a qualquer hora do dia.
Praia de Ton Sai. Faz-te um favor e boia com a cabeça virada para a praia. Nem vais acreditar nos teus olhos!
O tal muro de Ton Sai e a escada que leva à praia.
Caminho até à praia de Ton Sai, depois de passado o muro. Este palmeiral é uma propriedade privada onde estão em construção.

Ton Sai e Railay têm centenas de vias de escalada, pelo que irás ver escaladores por todo o lado a procurarem o próximo pitch. Incluso o início e fim do dia na praia de Ton Sai são animados por estes fantásticos “malabaristas”. Eu faço escalada como maçarica/iniciante e tinha muita vontade de explorar também esta meca dos escaladores. Assim, antes de fazer amigos a quem depois me juntei para escalar, fiz meio dia de escalada com um guia do Base Camp, que custou 900BTH=25.5€=R$107.2. Contaremos sobre as nossas experiências com escalada num próximo artigo “Iniciação à escalada em Ton Sai”.

Escaladores na praia de Ton Sai ao fim do dia.

DICA 7: aproveita a Natureza exuberante que este lugar ainda pode oferecer. Certamente, de tão sobre-explorado que é, isto mudará muito em breve.

Agora vamos ajudar-te a planear melhor a tua visita e a tomares algumas decisões importantes.

Eu vou só por um dia! Então, vai para Railay West para poderes aproveitar as principais atracções.

Quanto tempo preciso para conhecer Railay? Esta é uma questão extremamente pessoal, dependente do que pretendes e do tempo que tenhas disponível. Para caminhar à Princess Lagoon e miradouro de Railay e tempo para curtir um pouco a praia, diríamos que chegar de manhã e sair ao fim da tarde é suficiente. Se queres desfrutar mais da Natureza do lugar, então pernoitar uma ou duas noites será o ideal. Se vens para fazer escalada, poderás considerar ficar mais umas noites, porque há muito que explorar.

Ton Sai é para mim? Outra questão muito pessoal. Deixamos-te alguns pontos que te poderão ajudar a ponderar.

Viajo de mochila às costas e em low budget. Então talvez queiras evitar Ton Sai, porque vais gostar demasiado da sua vibe mochileira e relaxada! E ainda por cima com preços que vão caber no teu budget.

Procuro as paisagens típicas do Sul da Tailândia. Então sim, este é o sítio!

Procuro turismo de Natureza. Como já referimos ainda se pode desfrutar de uma Natureza exoberante em Ton Sai/Railay. Podes fazer pequenos trekkings e pasmar com a vista dos miradouros.

Quero fazer escalada. Então Ton Sai é o lugar que procuras! Vais querer ficar semanas. Lembra-te de fazer um seguro que cubra a prática deste desporto e lê o nosso artigo.

Gosto de ambientes meio hippies. Ton Sai é para ti. Caso contrário, Railay seria uma melhor opção.

Quero conhecer pessoas locais. Este não é o sítio! Sinceramente, as pessoas que valem mesmo a pena em Ton Sai são os turistas, que vêm numa onda de relaxar e estar bem-dispostos. Claro que conhecemos alguns locais muito simpáticos e queridos, mas, no geral, o foco no turismo parece ter deixado as pessoas muito gananciosas e com pouca paciência.

Procuro um lugar isolado. Este não é o sítio! É, de certo modo, isolado, mas é muito turístico. Ouves os motores dos barcos incessantemente, pelo que também não é silencioso. Além disso, à noite, alguns bares têm música e se estiveres alojado próximo, talvez te incomode. Não foi o nosso caso. O Andaman fecha o restaurante às 22h e nunca passa música.

Quero fazer snorkelling ou mergulho. Este não é o sítio! Talvez te interesse Koh Tao ou outros destinos.

Este artigo ajudou-te? Como foi a tua experiência no Sul da Tailândia? Partilha nos comentários para que estejamos conectados. Este é o nosso P4Kto.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s